Responsive Ad Slot



ÚLTIMAS NOTICIAS

NEWS

CRÍTICAS

CRÍTICAS

PREMIAÇÕES

PREMIAÇÕES

SÉRIES

SÉRIES

ARTISTS ALLEY

ARTISTS ALLEY

ANIMES

ANIMES

TRAILERS

TRAILERS

CURIOSIDADES

CURIOSIDADES

CASTLEVANIA 3° TEMPORADA | Confira nossa análise

Nenhum comentário

Chegou no último dia 05 de março na plataforma Netflix a tão esperada terceira temporada do anime baseado no jogo sobre o castelo de Drácula. Estou falando de Castlevania produzido por Kevin Kolde e Adi Shankar, e com roteiro de Warren Ellis. E mando logo a real pra você leitor, essa temporada está mais deliciosamente macabra.

Acompanhamos a continuidade de uma Europa oriental onde criaturas perversas da noite estão soltas para matança após a morte de seu mestre, Conde Drácula. Neste cenário um grupo de vampiras aristocráticas, que a propósito, estavam tramando pela morte do conde vampirão, passam a governar certas regiões e querem ampliar seus domínios. Este se torna o primeiro arco, que é aquele que tem a pegada política da trama.

No segundo arco temos Trevor Belmont e Sypha Belnades vivendo uma vida romântica de aventuras matando monstros da noite e protegendo vilarejos. Até chegar à uma pequena cidade onde se confrontam com uma investigação que envolve uma seita satânica, ocultismo e um alquimista misterioso.

Noutro arco acompanhamos uma jornada filosófica do mestre da forja Isaac, antigo braço direito de Drácula, e ainda criador de monstros. Isaac está voltando para a Europa após ter sido enviado pelo conde vampiro através de um espelho mágico para um deserto no oriente médio. Para quem não lembra, ele foi enxotado pelo portal mágico para ser protegido. Daí nos perguntamos: por que Vlad Tepes não mandou o cara para apenas 100 quilômetros de distância? O roteiro responde com essa jornada por vários países e com diálogos interessantíssimos com personagens exóticos que defendem pontos de vista diferentes de Isaac e nos convidam a refletir sobre ética, virtudes, vingança, pecado, protagonismo, solidariedade e esperança. Verdadeiras aulas de filosofia.

No arco seguinte vemos a fatídica solidão autoimposta por Alucard, o filho de Drácula. Este personagem está cuidando de Castlevania e do antigo acervo de pesquisa da família Belmont; e pela solidão de longos 30 dias ele já está começando a falar sozinho com adereços do castelo.

É nesse período que chega um jovem casal de irmãos japoneses e caçadores de vampiros que pedem para aprender sobre como melhorar as técnicas para caçar os mortos-vivos sanguessugas. Alucard, em claro momento de carência, termina por recebê-los, ensiná-los, mimá-los e abrir seu coração para os dois jovens. Tá, também rola um ménage a trois (se não sabe o que é entenda como um perfume francês) mais pra frente. Este é o arco que claramente se vê uma tensão sexual crescente.

Confesso que nesta temporada as cenas de ação são mais pontuais, porém com uma qualidade de animação empolgante como já foi mostrado em outras temporadas. O roteiro está sombrio, gótico e inebriante com suas investigações, diálogos cheios de referências e jogos psicológicos entre os personagens. Os personagens possuem boas motivações ou melhoram as que já possuem. Até mesmo Trevor Belmont, dublado por Richard Armitage (Torin Escudo de Carvalho na trilogia “Hobbit”), passa a apresentar um pouco mais de complexidade.

A dinâmica da narrativa vai ganhando contornos de decepção com a humanidade para os protagonistas, enquanto os personagens secundários ganham status de equilíbrio sobre seus papéis. Não posso falar muito sobre o final que o ritmo da trama leva para não soltar muitos spoilers, mas se preparem para muito sangue e cenas de sexo nos últimos episódios. Um presente dos produtores para o público.

Não posso esquecer das excelentes referências na concepção de monstros e demônios. Uma direção de arte que referencia filmes de terror antigos, Kojima, Lovecraft, Alan Poe e até Digimon.

Agora vou ficando por aqui, pois vou afiar algumas estacas e preparar o meu chicote mágico enquanto espero a próxima temporada dessa saga sangrenta sobre o castelo de Drácula.

  1. TRAILER

  1. FICHA TÉCNICA
Desde 2017 / 24min / Aventura, Animação
Distribuição: Netflix
Temporada: 3
Direção Warren Ellis (II)E
Elenco: Richard Armitage, James Callis, Graham McTavish
Nacionalidade: EUA

Memezeiro, escritor, pai e amigo de um magote de fuleiro. CEO do EagoraCast Podcast, parceiro Callango Nerd.



THE BATMAN FAZ PARTE DO DCEU, confirmou Jim Lee

Nenhum comentário

Jim Lee, lenda dos quadrinhos e Editor-chefe da DC, confirmou durante a C2E2 2020, que The Batman faz parte o DCEU.

Sim galera, imaginavamos que o filme se passaria em um universo paralelo, mas a verdade é que o Batman de Robert Pattinson é a versão mais jovem do Batman interpretado por Ben Affleck. 

Jim que está comandando toda a estrutura histórica dos filmes da DC, falou que está ansioso com o futuro do DCEU e que a partir de 2021, a Warner lançará 3 filmes por ano assim como o planejado.

The Batman terá como foco o segundo ano de Bruce Wayne como o cavaleiro das trevas. O filme também não terá a necessidade de usar flashbacks sobre a morte dos pais de Bruce, apenas menções durante a trama.

The Batman estreia em 25 de Junho de 2021.
Cearense com gosto de gás! CEO do Callango Nerd, cinéfilo, crítico, redator, desenhista, designer gráfico, professor de Cearensês e Mestre Jedi na arte de fazer piada ruim.


BAD BOYS 3 | Confira nossa análise do filme

Nenhum comentário

Geralmente fico com um pé atrás quando a sequência surge anos depois do filme anterior, onde os diretores não conseguem remeter a mesma atmosfera e tão pouco os atores. Felizmente isso não é o que acontece em Bad Boys Para Sempre, mesmo sem o comando de Michael Bay, apesar de ele aparecer no filme em uma participação no melhor estilo Stan Lee.

A pergunta que mais ouvi após assistir, foi se ele era melhor que o anterior. Bem, apesar de conseguir trazer toda a atmosfera dos filmes anteriores, além do elenco (um dos maiores acertos), esse novo filme tem uma pegada mais pessoal. Enquanto nos outros a trama tinha uma visão panorâmica, focando muitas vezes nos acontecimentos, na ação colocando a dupla protagonista no meio a toda uma situação, aqui vemos uma câmera mais próxima focando mais nos personagens.

Enquanto Marcus Burnett (Martin Lawrence) pensa em finalmente se aposentar, aproveitar sua família e o neto recém-nascido, Mike Lowery (Will Smith) parece viver ainda no passado, não se convencendo de que ele está ficando velho. Esses momentos de diálogo entre eles são sempre engraçados, pois Marcus é bem escancarado em suas opiniões, enquanto Mike procura ainda viver como um garotão.

O lema "Vivemos Juntos, Morremos Juntos. Bad Boys Para Sempre" é completamente incorporado nesse filme. Nele vemos muito mais da amizade entre os dois polícias do que nos filmes anteriores. Os valores são estampados assim como a importância que cada um tem na vida do outro. Tudo isso é levado ao extremo quando o passado de Mike surge na forma de uma tentativa de assassinato, o que o faz buscar vingança a todo custo. É nesse exato ponto que a trama ganha corpo, pois, juntando a negação da velhice de Mike e a vontade de descansar de Marcus, surge o questionamento sobre quando é a hora certa de parar. Mas antes disso eles precisam resolver esse último caso, uma última vez antes de se despedirem.

Bad Boys Para Sempre traz um elenco principal mais enxuto, mas não menos carismático. Poderia comentar sobre cada um aqui, mas gostaria apenas de destacar quem mais me surpreendeu, que foi Vanessa Hudgens. Nunca vi ela em um filme de ação, mas sua performance aqui faz parecer que ela fez isso a vida toda. Versátil e segura, sua personagem uma das melhores adições desse novo filme.

Com menos explosões (sem Michael Bay, claro), a ação não perde o ritmo. Não é nada tão grandioso como o filme anterior, mas é coerente com a proposta. Já no quesito humor, esse é de longe o mais engraçado de todos. Ri que chorei muitas vezes, e até fiquei com a bochecha doendo. Will e Martin funcionam muito bem tela, e só o carisma dos caras já pagam o ingresso.

Se você está na dúvida ou não se o filme é bom, tenha certeza que sim. Apenas o final que ficou um pouquinho apressado, que poderia ter um outro resultado se fosse trabalhado com mais calma, mas fora isso é um filmaço.

  1. trailer

  1. ficha técnica
Título original: Bad Boys For Life
Lançamento: 30 de janeiro de 2020
Duração: 2h 04min
Gênero: Ação, Comédia
Direção: Adil El Arbi, Bilall Fallah
Elenco: Will Smith, Martin Lawrence, Vanessa Hudgens
Nacionalidade Americana
Distribuidor SONY PICTURES
Ano de produção 2019


Cearense com gosto de gás! CEO do Callango Nerd, cinéfilo, crítico, redator, desenhista, designer gráfico, professor de Cearensês e Mestre Jedi na arte de fazer piada ruim.


BATMAN | Ben Affleck admite que o alcoolismo o fez abandonar o papel

Nenhum comentário

Muito se especulou e foi dito sobre a saída de Ben Affleck do papel Batman no DCU. Alguns afirmavam que havia sido por causa das críticas ao seu papel principalmente em Liga da Justiça, que o ator estava desgostoso, mas os maiores indícios eram por causa do seu estado de saúde. Ben Affleck sofre com alcoolismo, mas até o momento o ator nunca havia admitido que essa condição foi responsável pelo abandono do papel.

Durante uma entrevista ao NY Times, Affleck finalmente falou sobre o assunto,  admitindo pela primeira vez que o alcoolismo foi responsável pelo abandono precoce do papel de Batman.

Para quem acompanhou o lançamento de The Batman, lembra que inicialmente o filme teria a direção, roteiro e produção de Affleck. Isso infelizmente não aconteceu devido sua batalha contra a doença.

“Lembro de ter apresentado o roteiro de ‘The Batman’, e as pessoas falaram, ‘Nós achamos esse roteiro muito bom. Mas também achamos que a bebida irá te matar caso você decida passar por esse processo novamente.’ “

Nesse mesmo período, Affleck se divorciou de sua então esposa Jennifer Garner, o que culminou em uma recaída o levando a ser novamente internado em uma clínica de reabilitação. Depois de tudo isso veio a notícia de que ele não seria mais o Batman nos cinemas.

Particularmente tenho Batfleck como uma das melhores personificações do personagem nos cinemas. Queria muito ter visto o filme que ele planejou, e ver o desenrolar dessa história e suas consequências dentro do DCU.

Sob o comando de Matt Reeves, The Batman chegará aos cinemas em 25 de junho de 2021, tendo Robert Pattinson no papel principal. Ao que tudo indica, o filme se passará em uma realidade diferente da apresentada no DCU. Talvez o futuro da realidade do Coringa de Joaquin Phoenix, quem sabe? É esperar para ver.

Cearense com gosto de gás! CEO do Callango Nerd, cinéfilo, crítico, redator, desenhista, designer gráfico, professor de Cearensês e Mestre Jedi na arte de fazer piada ruim.


© all rights reserved
By templateszoo and Callango Nerd