COBRA KAI: 3° Temporada | Confira nossa análise com spoiler - Callango Nerd

Mobile Menu

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

logoblog

COBRA KAI: 3° Temporada | Confira nossa análise com spoiler

domingo, 3 de janeiro de 2021

A terceira temporada de Cobra Kai chegou na Netflix, e é claro que eu não poderia deixar de conferir e falar um pouco sobre minhas impressões. Para poder sintetizar melhor as ideias, irei separar os pontos fortes e fracos dessa temporada. É claro que aqui vai rolar spoiler.

  1. Pontos fortes
TRAMA ENVOLVENTE:
Acho impressionante a capacidade da série de prender o espectador. Digo isso por mim, e com base nos comentários da galera nas redes sociais, isso é unânime. Fiquei até às cinco da manhã, e só parei porque não tinha mais episódios para assistir.

O tempo de cada episódio ajuda bastante, pois não torna nada cansativo. A composição da trama é muito bem dividida em núcleos bem desenvolvidos, traz um dinamismo e quando percebi o episódio tinha acabado, deixando um gancho para o episódio seguinte. 

Três da manhã eu estava com o controle na mão dizendo: "Esse será o último". Sonha Alice! 

JOHNNY E MIGUEL:
As consequências dos acontecimentos da temporada anterior, afetou a todos. Miguel Diaz ficou hospitalizado em coma, e Johnny sofrendo com a culpa sobre os ombros. Mesmo em meio a embriaguez, prisão, dificuldades financeiras, e total e completa exclusão por parte da família de Miguel, Johnny em nenhum momento desistiu de tentar trazer seu aprendiz de volta. No início saindo do coma, e depois ao fazer de tudo para que o garoto voltasse a andar.

Jhonny se tornou para Miguel a presença paterna que ele nunca foi para seu filho, Robby. Vemos gradualmente Miguel recuperando os movimentos, até voltar a andar e isso é emocionante, e engraçado devido aos métodos nada convencionais do Johnny.

O coração de Karatê Kid nunca foi o Karatê, e sim a relação entre mestre e aprendiz, com o Sr. Miyagi e Daniel LaRusso. Sempre foi focado nos ensinamentos do mestre, e como o aprendiz aplicava aquilo em sua vida. Em Cobra Kai as coisas não poderiam ser diferentes.

LIGAÇÕES COM O PASSADO:
As referências e ligações com o clássico sempre estiveram presentes em Cobra Kai, desde sua primeira temporada. Aqui vemos essa ligação se tornar algo ainda mais forte, fazendo parte de forma direta, e não apenas como citações ou fan services.

A ida de Daniel ao Japão na busca por uma salvação para seus negócios, foi crucial para que Daniel se reencontrar, e encontrar seu passado em Okinawa. Seu rencontro com Kumiko (TamilyTomita) foi emocionante, e trouxe nas palavras do Sr. Miyagi em uma carta, aquilo que Daniel precisava ouvir.

Kumiko não foi a única ligação importante com Karatê Kid 2, também tivemos uma aula impressionante sobre perdão, desprendimento do passado e sobre o Karatê Miyagi com seu ex-rival, Chozen (Yuji Okumoto).

Como o Sr. Miyagi disse que nossas ações voltam para nós, outro reencontro sintetiza bem isso, que foi o de Daniel com a garotinha que ele salvou em Karatê Kid 2. Agora ela e nada menos do que a vice-presidente da empresa que Daniel foi tentar fazer parceria.

Um dos reencontros mais esperados também aconteceu nessa terceira temporada, que foi com Ali Mills (Elisabeth Shue), a musa que inspirou o início da briga entre Johnny e Daniel. Esse encontro com passado deu uma balançada em Johnny, que reviveu até mesmo seus momentos de modelo em uma das sequências mais engraçadas da série.

A presença de Ali foi importantíssima ao mostrar que toda história contém três lados, o de cada um, e um terceiro ser a verdade. Daniel e Johnny tem suas falhas e acertos, e suas brigas acabam sendo uma prova de que eles se parecem mais do que gostariam. Na presença de Ali, Johnny também percebeu o quanto ama Carmen, mãe de Miguel.

O PASSADO DE JOHN KREESE:
Um dos grandes trunfos dessa temporada foi mostrar o passado de John Kreese, aprofundando ainda mais o personagem. Até então o Sensei Kreese era apenas um brucutu sem escrúpulos, e agora é um brucutu sem escrúpulos que sabemos o motivo de ele ser assim. Diferente dos demais personagens que mudaram sua maneira de pensar e de levar sua vida, como o próprio Johnny e Chozen, Kreese ainda vive no passado. Sua mentalidade e ensinamentos hostis, trazem consequências ainda mais perigosas nessa temporada, causando ainda mais divisão no núcleo dos alunos.

Kreese tem uma capacidade de persuasão perigosa, sendo capaz de convencer não apenas seus alunos, como outras pessoas ao seu redor. Seja na lábia, ou na força bruta. O veio ainda consegue ser perigoso.

APROFUNDAMENTO DO FALCÃO:
Um dos personagens mais importantes da série teve um espaço considerável. Suas atitudes começaram a ficar cada vez mais perigosas, fazendo dele a imagem perfeita do que é o Cobra Kai. Felizmente o moleque ainda possui um senso moral que o fez repensar suas atitudes, principalmente depois de ele ter quebrado o braço do seu amigo, Dimitri.

Seu melhor momento foi quando ele encarou os valentões que faziam bullying com ele na escola. É aqui que ele mostra que não é um garotinho indefeso, em uma sequência de luta brutal que me lembrou bastante o Batman tanto do Affleck como o do Pattinson, socando seu oponente de forma brutal.

  1. PONTOS FRACOS
VIRANDO A CASACA DO NADA:
Ok, eu sei que o Falcão ficava analisando o que estava fazendo, se era certo ou errado, mas a maneira que ele decide mudar no meio da luta, atacando seus colegas do Cobra Kai foi bem tosco. Se tivesse sido algo que ele já fosse para lá decido, mas não, foi no meio da porrada ele se vira e começa a bater do outro lado.

Foi estranho ver ele no final no Dojo do Miyagi-Do tão de repente. Não estranhei os outros, e nem mesmo o Jhonny, apenas ele.

O mesmo aconteceu com o Robby. É certo que ele estava decepcionado com seu pai e seu Sensei, mas seria mesmo apenas um conselho do Kreese o suficiente para que ele passasse para o lado sombrio da força?

FALTA DA AISHA:
Infelizmente não vimos uma das melhores personagens da série, e sua presença teria mudado muita coisa, principalmente para a Samantha. Sem a presença de Aisha, o Miyagi-Do estava mais fraco, Samantha sozinha sem alguém para apoiar. Acredito até mesmo que Dimitri não acabaria tendo seu braço quebrado.

Não sei como será seu futuro na série, mas seria muito bom ver ela retornando para a quarta temporada.

COREOGRAFIAS DE LUTA:
Mesmo estando na lista de pontos fracos, isso não é uma coisa que me incomoda tanto aqui. Venhamos e convenhamos, karatê nunca foi o forte de Karatê Kid, por incrível que pareça. Nunca tivemos coreografias de luta espetaculares em nenhum dos filmes, e nem mesmo nas duas primeiras temporadas. Tivemos momentos bons, onde os cortes de câmera ajudaram. Fiquei impressionado com a luta final da segunda temporada, e com a dessa também, mas se você for comparar a coreografias contidas em John Wick, filmes do Jackie Chan e Donnie Yen, você vai encontrar os problemas. O "Kung-fu Kid" estrelado por Jaden Smith é bem melhor se tratando disso. Até porquê o Jackie Chan estava lá comandando as paradas, né.

Mesmo assim não consigo ser tão exigente, podendo assistir de boas sem ficar mangando do que está acontecendo, como aconteceu com o Punho de Ferro. Aquilo foi o cúmulo da tosqueira.

CONCLUSÃO:
A terceira temporada de Cobra Kai, na minha opinião, é a melhor feito até o momento. Poucas coisas me incomodaram, e consegui me divertir sem perceber a hora. Cobra Kai é uma série com um coração enorme, que torna impossível não maratonar.

Que venha a quarta temporada!

  1. Trailer


Cearense com gosto de gás! CEO do Callango Nerd, cinéfilo, crítico, redator, desenhista, designer gráfico, professor de Cearensês e Mestre Jedi na arte de fazer piada ruim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário