NEWS

NEWS

OPERAÇÃO OVERLORD | Vale ou não a pena assistir?


Overlord - Uma união estável entre Battlefield e Resident Evil

Zumbidos de aviões, explosões em um céu avermelhado e infinitos navios no mar (...) assim começa a obra que mais se assemelha a um trailer de mais um épico Battlefield. A atmosfera da guerra é fantasticamente empolgante e assustadora. O sons das explosões que dançam pela sala de cinema e os efeitos especiais dignos de Oscars nos põe na seguinte posição: assista esse filme da melhor maneira que puder.

Em uma fileira de soldados assustados, sentados em um dos aviões que marcham no céu contra as tropas nazistas, chegamos a nos sentir um deles. É necessário muita resistência para não imergir naquele espaço que nos convida a um épico fantástico. Os gritos dos diálogos nervosos são ali, no pé do nosso ouvido, que divide espaço com o som dos rugidos da guerra.

E quando a desventura começa, parece que não irá parar nunca mais.

Os acontecimentos que impõe situações ao protagonista tira o ar do espectador facilmente. Um nível de adrenalina que, para os amantes de filmes de guerra, desvirtuar sua atenção durante o filme não se torna mais uma opção. A transição das desventuras sofridas pelo protagonista da vida ao roteiro, e a guerra é de fato seu primeiro antagonista em si. Como um vilão que, nas pequenas coisas, não para de atacar e de tentar por os mocinhos de joelhos. O roteiro e a transição dos acontecimentos são muito fluídos, vivos, onde nos questionamos o tempo todo sobre a qualidade absurda dos acontecimentos em sequência feitos de forma simplesmente genial.

Toda a ambientação dança com luz, efeitos especiais e a sonoplastia. É simplesmente impossível não notar esse cuidado em uma boa sala de cinema. A trilha sonora apresenta-se apenas em momento de suspense, que são muitos, mas a guerra tem suas próprias músicas marcantes que variam entre: explosões, gritos e o silêncio.

A montagem é quase que impecável, com planos sequências não tão longos mas que mantém a inquietude das situações e sustenta a adrenalina. Os personagens, em diálogos fortes e funcionais, exprimem suas características que os diferem e atrai, com diferentes carismas, o público. 

A medida que o filme se afasta do cenário da guerra ele guia onde os heróis encontram suas novas problemáticas aos poucos. O suspense aqui ganha cada vez mais espaço e os sustos funcionam muito bem. E o ritmo continua frenético, mas de uma forma mais amena, suspendendo uma tensão que pode vir a tona a qualquer momento.

Essa quebra de ambientações pode tornar estranho para alguns no decorrer do filme, mas é feita com bastante cuidado. O humor é sutil e funcional, auxiliando apenas nos diálogos que tem sua funcionalidade na forma de contar as histórias que são necessárias. O filme sai de um caos sem vírgulas que é a guerra e imerge em uma invasão do território inimigo que soa como um verdadeiro filme de terror.

Se dividirmos o filme em quatro momentos: o primeiro teria como foco a loucura da guerra; o segundo uma invasão do território inimigo com suspense intenso; o terceiro já levaria a um campo fantástico de situações bastante convidativas. Um filme que consegue transitar entre a guerra como ela é e uma ambientação de apocalipse zumbi, não torna nada absurda pelo contexto narrativo. Aqui o suspense e o terror ganham novas faces, que mantém a qualidade mas ambienta de forma diferenciada.

A medida que as desventuras continuam e os heróis tentam cumprir o objetivo que lhes foram impostos com a guerra, nasce aliados que criam novos arcos e objetivos, vinculados a essa nova realidade fantástica de monstros. Parece uma transição que estranha a estrutura do filme, mas em prática isso não ocorre. É suave e não suspende a descrença nos fatos da obra. 

A última parte do filme, já que dividimos em quatro momentos, parece ter uma mão invisível que auxilia os heróis: as cenas tem suas previsibilidades; as conveniências se iniciam; o acaso cruel que martelava constantemente contra os personagens no início do filme abre espaço em momentos para curtos e gentis diálogos. As diversas perdas durante o filme nos põe em receio sobre o que pode ocorrer com os personagens, mesmo nesses momentos mais "facilitados", principalmente depois de conquistar o público com seus diferenciados carismas. Algo levemente semelhante a Game of Thrones.
De repente ele estava aqui. Agora, ele não está mais.
Mas você ainda está aqui. Levante,vamos.
Gosta de filmes e jogos de guerra? Gosta de filmes e jogos de zumis e monstros? Arruma um espaço nesse final de semana e vai dar uma olhada, da melhor maneira que puder assistir, essa obra que é uma delícia de filme. 

Operação Overlord, vale a pena assistir!


  1. TRAILER

  1. FICHA TÉCNICA
Título original: Overlord
Data de lançamento: 8 de novembro de 2018 (1h 50min)
Direção: Julius Avery
Elenco: Jovan Adepo, Wyatt Russell, Pilou Asbæk
Gêneros: Terror, Ação, Guerra
Nacionalidade: EUA
Distribuidor: PARAMOUNT PICTURES
Ano de produção: 2018

Nenhum comentário

adv/https://www.callangonerd.com/|https://3.bp.blogspot.com/-Z3774El9E50/XAfWQBgBNCI/AAAAAAAAaOw/nfOjDrWYxmwQdePcQkbQILxRAwFahN2JwCLcBGAs/s1600/600x600_FLECHAS_exibicaogif.gif

MAIS VISTOS

randomposts
Tecnologia do Blogger.