Responsive Ad Slot

FILMES

FILMES

CAPITÃ MARVEL | Vale ou não a pena assistir? Confira nossa resenha

sexta-feira, 5 de abril de 2019

/ por Callango Nerd

Muito se esperou sobre Capitã Marvel, o primeiro filme solo do MCU protagonizado por uma mulher. O filme vem aí quebrando recordes, chegando a marca de 1 Bilhão nas bilheterias mundiais. O filme também agradou bastante a crítica, mas teve uma aceitação mais morna vinda do público. Diante disso, a pergunta que fica é: “Capitã Marvel é ou não essas Coca-Cola toda?” Lembrando que bilheteria não significa qualidade, e sim exito no marketing, e Esquadrão Suicida está aí para não me deixar mentir.

Sem Leruiaite vamos partir para o que interessa!

Diferente do que costumamos a ver quando se trata de um filme de origem, esse parte de uma abordagem não linear, intercalando entre presente e passado, e é nesse estilo Lost de flashbacks que conhecemos a vida pregressa da nossa heroína. Carol Denvers já é uma personagem desenvolvida, e treinada como uma soldada do exército Kree, que está em guerra com outra raça alienígena, os Skrulls.

A guerra Kree e Skrull é algo bastante importante dentro do universo Marvel, e aqui às duas raças são muito bem representadas, deixando aquela curiosidade e vontade de conhecer mais sobre eles. Esse é um dos pontos positivos dentro da trama e do MCU (Leia Mais), mas as coisas boas realmente acabam por aqui.

Brie Larson é uma ótima atriz, e disso ninguém tem dúvidas, mas aqui a falta de personalidade do filme, fez com que a atriz não chegasse nem a “vestir a camisa” da personagem. Mesmo com os poderes, o ótimo uniforme, não consegui ver ali a Capitã Marvel. Por muitas vezes, Larson apresenta expressões vazias, que costumo chamar de “cara de nada”. Não culpo a atriz por isso, e sim a direção que não soube aproveitar todo o potencial dela, algo bem diferente do que vimos em 'O Quarto de Jack', obra que lhe rendeu um merecido Oscar.

O desenrolar da trama não é lento, mas a tal “falta de personalidade” que mencionei, faz com que tudo pareça desinteressante. Me peguei diversas vezes com a mão no queixo esperando que algo de extraordinário acontecesse, e quando acontece não empolga. Tudo parece sopa de hospital, completamente sem sal.

Como diria Rogerinho do Ingá: “Achou que Capitã Marvel era um filme divertido? Achou errado, otário!”

Nem mesmo as piadas funcionam, e o fato de ter Nick Fury como alivio cômico também não ajudou em nada aqui. Totalmente descaracterizado, não lembando em nada o diretor durão apresentado nos filmes anteriores. Vale lembrar que o motivo da perda do olho foi a coisa mais tosca que já vi. Depois de todo o discurso sobre confiar em alguém que ele fez em Soldado Invernal, nem acredito que eles tiveram coragem de fazer o que fizeram. Não vou nem falar no Mar-vel, e como essa versão foi desrespeitosa com esse personagem clássico.

Outro grande desperdício foi com a própria temática do filme, ambientada nos anos 90. O filme tem sim suas referências aos jogos, roupas e música da época, mas é tudo tão discreto que me fez imaginar como esse filme seria nas mãos de James Gunn.

“Achou que Capitã Marvel teria uma boa representatividade? Achou errado, otário!”

Esperei ver uma obra com uma boa representatividade, com uma mensagem profunda que me fizesse refletir sobre aquele assunto, mas isso não acontece aqui. Se com Pantera Negra vimos uma obra que levanta uma bandeira, com diálogos excelentes, e frases que são praticamente uma “tapa na cara”, mas o que temos é uma obra medrosa que acaba se resumindo em “como justificar a presença da Capitã em Vingadores Ultimato”. A sensação que dá é que tudo foi feito com um pé atrás, sem coragem de arriscar.

Trocando em miúdos, Capitã Marvel não é um filme ruim, mas está longe (bem longe) de ser bom. Posso tranquilamente dizer que ele está no mesmo nível de Homem de Ferro 3, ou pior. Esperava que pelo fato de estar aprestando uma protagonista com tamanha importância, o filme tivesse um maior capricho, mas isso não aconteceu. É como se eles tivessem feito tudo nas pressas, pois, Ultimato estava batendo na porta e eles precisavam apresentar a personagem. Algo que me lembrou a inserção de Thor antes do primeiro Vingadores.

Prova de que a culpa toda está na direção, é o trailer de Vingadores Ultimato. Os poucos segundos mostrados da personagem, valem mais que seu filme solo. A postura é outra, as expressões são outras, e o ar de “Girl Power” está presente em tudo ali. Isso sem a necessidade de se transformar em Super Sayajin.

Responder agora se vale ou não a pena assistir, é uma perda de tempo. Posso afirmar com todas as palavras que toda a bilheteria de Capitã Marvel é por causa da expectativa de Vingadores Ultimato. Todos querem conhecer aquela personagem tão poderosa, de quem tanto Kevin Feige fala, e que poderá (ou não) derrotar o Thanos. No final das constas, assim como Homem Formiga e Vespa, apenas a cena pós-credito vale a pena ser vista.

OBS: A homenagem que fizeram para Stan Lee é de cortar o coração. Obrigado por tudo, Stan.


  1. FICHA TÉCNICA
Título Original: Captain Marvel
Data de lançamento: 7 de março de 2019 (2h 04min)
Direção: Anna Boden, Ryan Fleck
Elenco: Brie Larson, Samuel L. Jackson, Jude Law
Gêneros: Ação, Fantasia, Ficção científica
Nacionalidade: EUA

  1. TRAILER



O Kryptoniano que caiu com gosto de gás no Ceará. Cinéfilo, crítico, desenhista, designer gráfico, professor de Cearensês e Mestre Jedi na arte de fazer piada ruim.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Se liga
© all rights reserved
By templateszoo and Callango Nerd