Com Amor, Simon | Vale ou não à pena assistir?


Título original: Love, Simon
Distribuidor: Fox Film do Brasil
Data de lançamento: 22 de março de 2018
Direção: Greg Berlanti
Elenco: Nick Robinson, Katherine Langford, Alexandra Shipp
Gêneros: Drama, Comédia
Nacionalidade: EUA

A convite do EspaçoZ fui ver Com Amor, Simon, e deixo aqui minhas impressões.

Simon vive o sonho americano, estuda em uma ótima escola, tem amigos fiéis, família amorosa e presente, e nenhum problema financeiro... resumindo, uma vida perfeita! A não ser pelo fato de se sentir sufocado e com medo de sua família e amigos o abandonarem quando descobrirem o seu maior segredo, ele é gay. Determinado dia, um garoto da sua escola, Blue, se revela gay anonimamente em um site de fofocas da sua cidade. Simon começa a trocar e-mails com Blue e termina se apaixonando por ele. Infelizmente, seus e-mails são “vazados”, chegando ao conhecimento de todos o seu mais profundo segredo. Simon tem de encarar o seu maior medo. Será que ele está preparado?

Com uma pegada adolescente, Com Amor Simon, é parecido com muitos filmes românticos adolescentes, e ao contrário da maioria, bem mais inocente. Fala principalmente sobre a importância do amor da família e da amizade na vida de uma pessoa. Também do tabu de se conversar sobre homossexualidade no meio familia, assim como drogas e sexo. Feliz da família com um relacionamento tão saudável e próximo que consigam discutir qualquer tema na mesa do jantar ou enquanto estão assistindo televisão.

Agora, a verdadeira seriedade da trama está em como a tecnologia pode ser utilizada para o mal. Vemos isso cada vez mais em filmes adolescentes e até em séries como "Black Mirror", "13 Reasons Why", "Gossip Girl", dentre outras. Uma criatura a ponto de explodir por causa de hormônios em ebulição e mudanças drásticas como é a passagem para a vida adulta, não precisa da grande pressão causada pelas redes sociais e pela preocupação de ver sua vida exposta sem a sua autorização. O fato da adolescência ser complicada já virou clichê. Essa é a fase onde deixamos de ser crianças e passamos a não ter mais a liberdade de fazer o que quisermos. Quase como um training para ser adulto. Somos obrigados a nos acostumar com a pressão imposta pela vida, pois mais tarde vai ser pior! Se não bastasse a preocupação com o futuro, ainda têm os hormônios a mil por hora nos transformando em gente grande sem pedir nenhuma licença. Adicione à isso a evolução descontrolada da tecnologia com seus smartphones capazes de filmar, fotografar e gravar tudo que fazemos e espalhar pelo mundo inteiro através das redes sociais, como um Big Brother da realidade. Somos todos Truman!

É muito interessante acompanhar as dúvidas de Simon e até onde ele vai para conseguir as respostas para as suas perguntas, e como lidar com a exposição do seu maior segredo para todos que o conhece. O assunto da sexualidade é tratado da forma mais respeitável e natural que já vi até o momento. Se você gosta de um romance leve e confortável assista: "Com Amor, Simon", um dos filmes mais fofos por mim assistidos este ano.


Um comentário :

  1. Acho que os filmes é questão de escolha, esse tem o tema gay, se atrai, veja, tudo depende da sua escolha!!!!!

    ResponderExcluir

CRÍTICA DE CINEMA

SÉRIES

CURIOSIDADES

ARTISTS ALLEY

Copyright © CALLANGO NERD. Designed by OddThemes