PANTERA NEGRA | Vale ou não a pena assistir?


Assim que saiu o primeiro trailer de Pantera Negra eu já tinha minha aposta para esse filme, como o melhor desde Capitão América: O Soldado Invernal. PoiZé, acertei em cheio!


Título original: Black Panther
Data de lançamento: 15 de fevereiro de 2018 (2h 15min)
Direção: Ryan Coogler
Elenco: Chadwick Boseman, Michael B. Jordan, Lupita Nyong'o
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção científica, Fantasia
Nacionalidade: EUA
Distribuidor: DISNEY / BUENA VISTA
Ano de produção: 2018

O Pantera Negra foi o segundo personagem do MCU a ganhar um filme solo depois de sua primeira aparição, algo diferente da equipe original que teve um solo antes. Não se engane pelo fato de esse ser um personagem pouco conhecido do grande público, pois, sua história é bastante rica e cheia de possibilidades, algo que foi muito bem aproveitado por Ryan Coogler (Creed).

Diferente do que muitos países imaginam, à terra natal de T'Challa, Wakanda, não é um país de 3° mundo. Isolada do resto do mundo, Wakanda esconde todo o seu potencial tecnológico adquirido pela extração de vibranium. Wakanda faz uma junção perfeita entre as raízes ancestrais africanas com a modernidade, estampada nas cores, nas roupas de pele de animais, nos adereços feitos com ossos e dentes, nas máscaras, na linguagem e o sotaque, nos sons dos tambores que a trilha sonora apresenta, nas músicas, nas danças, nas crenças. A força cultural é incrível, algo que me lembrou bastante o clássico Um Príncipe em Nova York, estrelado por Eddie Murphy. É algo lindo de se ver.

Se você pensa que é só isso, ficou enganado. Nem só de cultura afro e visual incrível vive o filme Pantera Negra. O enredo aborda toda a vida de um Pantera Negra, seu surgimento, seus poderes e seus deveres com o povo, além é claro dos conflitos que todo reino passa, o poder. Wakanda já tinha um inimigo antigo, desde o rei T'Chaka, pai de T'Challa (Chadwick Boseman) que é o Ulysses Kleue/Garra Sônica (Andy Serkis), apresentado em Vingadores 2: A Era de Ultron, mas nesse filme conhecemos um bem íntimo, o Killmonger, interpretado de forma brilhante por Michael B. Jordan. Os dois vilões funcionam muito bem, pois, ambos tiveram suas motivações bem embasadas e tempo de tela para que os mesmos pudessem emitir o carisma necessário. Andy Serkis apresenta um vilão bem debochado e exagerado, do tipo repulsivo, que mata sorrindo, já Michael B. Jordan é bem sério, raivoso e perverso. Sua contextualização envolve diversas ‘nuances’ entre a vingança, a honra e a luta dos negros na sociedade, e isso tem um embasamento tão profundo, que até os seus atos cruéis podem ser justificados, até um certo ponto. Para compor o personagem, Michael B. Jordan se inspirou no Zé Pequeno de Cidade de Deus. Olha, o resultado disso ficou muito bom.

“Quem disse que Wakanda é tua, rapá?”
“Calma Erick!”
“Erick é o caralho, meu nome agora é Killmonger, porra”

Pantera Negra aborda também a força feminina, com um time de mulherões da porra que é a guarda particular do Rei de Wakanda, liderada por Danai Gurira, com Lupita Nyong'o dão simplesmente um show de carisma e interpretação. Mulheres fortes e decididas que impõem respeito em qualquer um. Ao lado delas também temos o grande alívio cômico do filme que é Shuri (Letitia Wright) irmã de T'Challa, que apresenta um lado positivo e um negativo. O positivo é que ela é divertida, muito inteligente, e domina SOZINHA a tecnologia do país inteiro. O lado é negativo é que ela domina SOZINHA a tecnologia do país inteiro. Aí Marvel, sei que pode ter outras pessoas ali, mas custava contratar uns figurantes pra ajudar a menina, pô?

Um dos pontos fracos do filme é o CGI. Ultimamente a Marvel vem apresentando um nível de CGI tão peba nos movimentos dos personagens, ficando bem bonecão mesmo. É impressionante como eles conseguem fazer coisas incríveis como rejuvenescer o Robert Downey Jr., Michael Douglas, Kurt Russel, mas quando se trata de um salto do Homem-Aranha ou do Pantera, aparece aquele bonecão na tela. Isso é sério? O filme também peca na quantidade de cenas de ação, sendo bem reduzidas, se tornando bem político, mesmo assim isso não significa que seja chato, pois, ele possui um timing correto, fazendo com que fiquemos vidrados do começo ao fim.

Sim, vale muito apena assistir, pois, Pantera Negra é foda! Ele apresenta um nível de execução diferente de tantos outros filmes da Marvel, e se leva a sério. O Elenco é incrível, além das interpretações e da trilha sonora. Ainda não chega a ser melhor que Capitão América: O Soldado Invernal, mas dá uma encostada legal.


Pantera Negra

COMPARTILHE

Postar um comentário

CRÍTICA DE CINEMA

SÉRIES

CURIOSIDADES

ARTISTS ALLEY

Copyright © CALLANGO NERD. Designed by OddThemes