Pai em Dose Dupla | Vale ou não a pena assistir?








Título original: Daddy's Home 2
Data de lançamento: 23 de novembro de 2017 (01:38H)
Direção: Sean Anders
Elenco: Will Ferrell, Mark Wahlberg, Mel Gibson, John Lithgow
Gênero: Comédia
Nacionalidade: EUA
Distribuidor: PARAMOUNT PICTURES
Ano de produção: 2017

Em Pai em Dose Dupla 2, Brad (Will Ferrell) e Dusty(Mark Wahlberg), que estão aparentemente super de boa um com o outro, recebem os seus pais para passarem juntos o feriado de Natal. No entanto, enquanto o pai de Brad (John Lithgow) é amoroso e brincalhão por onde passa, o pai de Dusty (Mel Gibson) é um idiota egocêntrico.

As crianças são ótimas, principalmente a filha, Megan (Scarlett Stevez), com tendencias violentas e comentários ácidos. John Lithgow também está hilário! Ele sim, consegue fazer um tipo de humor exagerado, mas sem ser forçado, tirando assim fáceis rizadas minhas. Na verdade o início do filme me lembrou até um pouco com o Modern Family. Uma família com problemas comuns, que sempre são resolvidos de forma criativa, original e com muito bom humor. 

Linda Cardellini é uma boa atriz mas foi apagada por sua companheira de cena na maior parte do tempo, Alessandra Ambrósio (Pode voltar para as passarelas moça!). Ambrósio é o carisma em pessoa, só que não! Estou até agora esperando o motivo de ela estar nesse filme, além de ter aparecido no final do anterior.

Mel Gibson conseguiu me fazer passar por um terrível desconforto, em grande parte devido ao fato de ver um ator que considerava muito, se tornar um "véi babão" dando uma de gostosão. Se ainda fosse de forma engraçada, mas ao contrario, ele é irritante! Personagem sem nenhum desenvolvimento na história, serve pura e simplesmente para causar a discórdia entre Brad e Dusty e depois não faz mais nada significante.

O argumento do filme é fraco. Só porque é uma comédia, não significa que pode juntar um grupo de atores improvisando, e chamar isso de cinema. A ideia era boa, como disse antes, começou muito bem e depois desandou. A sensação é que foram improvisando o resto do filme sem nenhum roteiro. 

Acredito que não irei agradar muito nesta crítica. Afinal, não entendo a graça que tem a palhaçada de Will Ferrell e ele é o principal personagem de humor dessa história. Não entendo como ele se esforça tanto para ser ruim. Vi como ele pode ser competente no fantástico "Mais Estranho que a Ficção", mas insiste em atuar como se estivesse falando o tempo todo com uma criança de 3 anos de idade.

Pelo menos Pai em Dose Dupla 2 conseguiu superar o seu antecessor, que conseguiu ser bem pior e mereceu até um troféu joinha.

Respondendo ao enunciado, vale a pena assistir sim, para quem gosta desse tipo de comedia e do Will Ferrell,  mas no caso dessa rabugenta tijubina que vos fala, não valeu não!




Postar um comentário

CRÍTICA DE CINEMA

SÉRIES

CURIOSIDADES

ARTISTS ALLEY

Copyright © CALLANGO NERD. Designed by OddThemes