KINGSMAN: O CÍRCULO DOURADO | Vale ou não a pena assistir?




Título original: Kingsman: The Golden Circle
Data de lançamento: 28 de setembro de 2017 (2h 21min)
Direção: Matthew Vaughn
Elenco: Taron Egerton, Colin Firth, Mark Strong
Gêneros: Ação, Espionagem, Comédia
Nacionalidades Reino Unido, EUA
Distribuidor: Fox Film do Brasil
Ano de produção: 2017

Um súbito e grandioso ataque de mísseis praticamente elimina o Kingsman, que conta apenas com Eggsy (Taron Egerton) e Merlin (Mark Strong) como remanescentes. Em busca de ajuda, eles partem para os Estados Unidos à procura da Statesman, uma organização secreta de espionagem onde trabalham os agentes Tequila (Channing Tatum), Whiskey (Pedro Pascal), Champagne (Jeff Bridges) e Ginger (Halle Berry). Juntos, eles precisam unir forças contra a grande responsável pelo ataque: Poppy (Julianne Moore), a maior traficante de drogas da atualidade, que elabora um plano para sair do anonimato.

Sempre termino com uma vontade de "quero mais" quando eu vejo um filme de que gosto muito, no entanto, fico nervosa quando é lançada a sequência, pois quase sempre é uma "merda". O nome de um filme terminado em "2", ou algo similar, dificilmente entra no topo da minha lista de "próximos a serem conferidos". No caso de Kingsman: O Círculo Dourado, eu tive que engolir esse meu preconceito, pois gostei muito dessa sequencia, ele conseguiu manter a qualidade de seu antecessor e fez algo mais. As cenas de luta magníficas e bem violentas (Do jeito que eu gosto!) vêm com aquele gostinho de sangue acompanhado de uma descarga de adrenalina, igual ao passado, e contém um toque de humor, proporcionado pelo fato de mesmo possuindo toda essa carnificina, praticamente não há derramamento de sangue. A graça, porém, não está somente nas lutas e cenas de ação, tem um pouco de comédia romântica e muitas piadas politicamente incorretas, e cá para nós são as mais engraçadas. Tem também referências a acontecimentos passados e até alguns flashbacks, mas com uma estória totalmente nova. Se uma pessoa que não viu o outro Kingsman assistir a esse, vai entender a trama sem problemas. Quase como se o outro fosse somente uma introdução.

Se trata de um belo filme de espiões, ao estilo de 007, com direito a engenhosos dispositivos e uma vilã megalomaníaca, detentora de uma mente sádica repleta de humor negro. Muito bem interpretada por Julianne Moore, Poppy também é sucessora de um vilão de peso como foi Valentine, brilhantemente interpretado por Samuel L. Jackson no filme anterior, deve ter sido um grande desafio tentar superar esse icônico vilão. O defeito que achei foi Poppy ter sido tão mal explorada, uma vilã tão interessante merecia uma participação bem maior no filme. Halle Barry também foi meio jogada de lado, passou mais despercebida que o Temer ao lado da Dilma na época das eleições. Se bem que no caso dela não senti a menor falta mais aparições. Ainda não sei bem o que ela estava fazendo lá, ô criaturinha sem sal! O que aconteceu com a Halle Barry de antes?! Mas adorei a forma leve e bem humorada que Vaughn utilizou para falar de questões bem atuais na política. Apresenta quão absurda é a lógica utilizada pelos poderosos para fazerem o que dá vontade com a sociedade.

Vale a pena assistir sim! Matthew Vaughn conseguiu emplacar mais um sucesso dessa franquia tão divertida e louca. Expandiu o universo da Kingsman, mostrando a existência de muito pano pra manga há ser explorado. Por isso, já falou em um terceiro filme da série, que se mantiver a qualidade, irá emplacar um terceiro sucesso com certeza.

KINGSMAN 2



Postar um comentário

CRÍTICA DE CINEMA

SÉRIES

CURIOSIDADES

ARTISTS ALLEY

Copyright © CALLANGO NERD. Designed by OddThemes