HOMEM-ARANHA: DE VOLTA AO LAR | Vale ou não a pena assistir? Leia a nossa crítica


Eu contei o dia e as horas por esse momento, e ainda consegui chegar atrasado na cabine de Homem-Aranha: De Volta ao Lar organizada pela galera do EspaçoZ. Cheguei nos "istrupelo", mas cheguei. Assisti e achei... não, leia que você vai saber. Sem "leruaite", vamos partir para o que interessa.

"Hey, Ho, Let's Go! Hey, Ho, Let's Go!"

Título original: Spider-Man: Homecoming
Data de lançamento: 6 de julho de 2017 (2h 14min)
Direção: Jon Watts
Elenco: Tom Holland, Michael Keaton, Robert Downey Jr.
Gêneros: Ação, Aventura
Não recomendado para menores de 12 anos
Nacionalidade: EUA
Distribuidor: SONY PICTURES
Ano de produção: 2017

Depois de duas versões produzidas pela Sony, o amigão da vizinhança finalmente voltou pra casa. Tom Holland volta a incorporar Peter Parker, o Homem-Aranha ("Spidey" para os íntimos), após sua primeira aparição em Capitão América: Guerra Civil, agora em seu primeiro filme solo pela MCU. 

Como vimos em Guerra Civil a apresentação de Peter como um herói urbano com cerca de seis meses de atividade, Homem-Aranha: De Volta ao Lar não poderia ser um filme de origem do Herói. Ninguém merecia ver o Tio Ben morrendo de novo, não é verdade? Nesse caso, esse é um filme de surgimento de um herói. Peter Parker deverá se provar e se firmar como um Herói de verdade, como nos trailers já mostravam.

O filme começa durante os acontecimentos de Guerra Civil. Mas isso tudo nos é mostrado por um outro angulo, o angulo de Peter Parker, onde acompanhamos através de um vídeo pessoal no melhor estilo youtuber o registro de sua viagem a Berlim, quando ajudou o time do Homem de Ferro e até mesmo o roubou do escudo do Capitão América. Depois daí o filme parte para toda uma atmosfera escolar no melhor estilo John Hugues, com direito a easter eggs de Curtindo a Vida Adoidado. Nesse ponto vemos uma das coisas que mais chamaram atenção no Homem-Aranha. Um jovem que tenta encontrar equilíbrio entre ser Peter Parker, adolescente com problemas de adolescente como vida amorosa, as aulas de os problemas que a adolescência traz a um garoto que, entre as aulas de química e espanhol, e ser o Homem-Aranha, o herói urbano e amigão da vizinhança.

O Homem-Aranha sempre foi um herói bem pé-no-chão e nesse filme não vemos nada de diferente disso. Muita gente criticou a questão da participação do Tony Stark (Robert Downey Jr. no desenvolvimento do personagem, mas o que devemos perceber é que esse Peter Parker é um adolescente de 15 anos, imaturo e inexperiente com a luta contra o crime, que nem explorou ainda seus limites. Diferente do que os trailers e inúmeros posters mostravam, Stark aparece pouco. Suas aparições são em momentos precisos para dar corpo ao desenvolvimento de Peter como Herói.

A química do elenco é muito boa, principalmente a parceria nerd entre Peter e Ned Leeds (Jacob Batalon). Ned é aquel parceirão pra todas a horas e não tem como não lembrar de algum amigo que sempre curte as mesmas coisas que a gente. Até mesmo o Flash Thompson de Tony Revolor ficou bom, mostrando uma forma diferente de Bullyng não visto nos outros filmes que funcionou muito bem. Os momentos compartilhados com Liz Allen (Laura Harrier) também são muito bons, trazendo aquele ar de paixonite secreta adolescente. Sobre a atuação de Tom Holland, me desculpem Tobey e Andrew (sou mais o Andrew dos dois), mas Tom Holland deu um show. Eu vi ali o Homem-Aranha e o Peter Parker dos Quadrinhos. Marisa Tomei cria uma Tia May linda e moderna, capaz de fazer não só o espectador suspirar como os próprios personagens do filme.

Vemos também o que pode ser o vilão mais bem construído da MCU desde Loki, o Abutre. Michael Keaton nos é apresentado como um vilão bem construído e encorpado. Suas motivações para seus atos nos levanta questões sobre o que somos capazes de fazer em situações como a dele e nós não tomaríamos as mesmas decisões que ele tomou? Não sei se por causa da presença de um baita ator que é o Michael Keaton, mas eles tiveram a preocupação de nos trazer um bom e digno vilão depois de tantas decepções. Juntamente com o Abutre vemos outros vilões conhecidos dos quadrinhos como o Shocker, Escorpião e o Construtor, todos com seus propósitos bem definidos e bem trabalhados de juntar sucatas dos chitauri que destruíram parte de Manhattan no primeiro Vingadores. Fica claro que as pequenas participações não são coisas de um filme único e sim da abertura para as sequencias que virão por aí.

A trilha sonora do filme é muito boa, tanto com a presença marcante de inicial do clássico tema da série de TV na vinheta da Marvel, como com "Hey! Oh! Let's GO!" dos Ramones. Parece até que essa música foi feita para o personagem de tão bem encaixada.

A única coisa que me incomodou no filme foi o que me incomodou em Guerra Civil, o CGI. O CGI apresentado nos filmes estrelados por Garfield foram muito melhores. "Ô Marvel, repara nisso daí pros próximos filmes, pow!"

Respondendo a pergunta título do post, SIIIMMM!!!

Homem-Aranha: de Volta ao Lar é um excelente filme com um timing perfeito, personagens cativantes e ótimas atuações. É um ótimo começo de uma sequencia de novos filmes do amigão da vizinhança que eu irei fazer questão de conferir todos e colecionar todos. Esse é o melhor filme do MCU desde Soldado Invernal. Mas Soldado Invernal ainda é o melhor.


Homecomming



COMPARTILHE

2 comentários :

  1. Você ta de zueira né falando pra min que esse filme foi bom? Única coisa boa foi escutar os Ramones mesmo, quase achei que era um filme do homem de ferro, que porra de armadura é essa? Peter pareceu mais um cachorrinho do Stark implorando migalhas e abanando o rabinho quando ele assobia, homem aranha que conheci era cabra da peste, não tem essa de ficar implorando nada não, quer dar dá, não quer então F..., e se o Stark queria lhe encontrar vá você até ele e não ele que iria atras dele toda hora que o cara chama-se. tirarem dele no filme ainda o sensor aranhade perigo, que é um super poder obrigátorio ele ter ainda por cima, é a mesma coisa que fazer o filme do super homem e dizer que ele não vai voar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Véi, essa foi minha opinião e como tudo não é absoluta. Eu gostei e tive meus motivos para isso. Tenho em mente que o cinema é um universo diferente que não precise ser exatamente igual aos quadrinhos (se não seria só uma cópia), mas com sua base fincada lá. Respeito sua opinião, vc tem os seus motivos para isso. Mas eu gostei.

      Excluir

CRÍTICA DE CINEMA

SÉRIES

CURIOSIDADES

ARTISTS ALLEY

Copyright © CALLANGO NERD. Designed by OddThemes