Fragmentado | Vale ou não a pena assistir?


McAvoy se garante!!!

Primeiro uma informação de segurança. Quando for entrar na sala de cinema, deixe de passar mensagem no celular e preste atenção no caminho. Se não vocês vão fazer que nem eu e enfiar a cara na metade da porta da sala que não está aberta e fragmentar o seu quengo! Por isso lembre-se: celular + porta = galo.


Título original: Split
Data de lançamento: 23 de março de 2017 (1h 57min)
Direção: M. Night Shyamalan
Elenco: James McAvoy, Anya Taylor-Joy, Betty Buckley mais
Gêneros: Suspense, Fantasia, Terror
Nacionalidade: EUA
Distribuidor: UNIVERSAL PICTURES
Ano de produção: 2017

Agora, vamos ao que interessa, que ninguém mandou eu ser lesada!.

No filme, conhecemos Kevin (James McAvoy), um rapaz com distúrbio de múltipla personalidade (TDI - Transtorno Dissociativo de Identidade) que resolve sequestrar três garotas em um shopping. Uma delas é do tipo "esquisitona", a anti-social do colégio que toma uma carona com as outras duas garotas. Mas o transtorno de Kevin não é tão simples. Existem 23 personalidades diferentes habitando o seu corpo, inclusive o de uma criança e de uma mulher. E uma 24ª está em vias de surgir. Cabe as garotas lidarem com a situação de Kevin para conseguir sair do cativeiro.

Achei legal a idéia defendida pela psicóloga que trata dele no filme Dra. Karen Fletcher (Betty Buckley). Em que pessoas com esse tipo de distúrbio, na verdade, são seres evoluídos, e não fracos. Seres capazes de acessar uma parte maior do cérebro. Ao contrário de quem é considerado normal, que só consegue acessar uma parte muito pequena. Segundo a teoria dela, eles podem, através da mente, alterar as próprias características fisiológicas. Como curar uma cegueira, ou uma alergia forte, ou até desenvolver uma doença como diabetes. Conta até o caso de uma moça que conseguiu assumir duas personalidades ao mesmo tempo, o que fez ela conseguir escrever simultaneamente com a mão esquerda e direita, cada uma tendo uma caligrafia própria, como se fossem duas pessoas diferentes. Já pensou se habitassem em você um torcedor do Fortaleza e um do Ceará? Eita que a pêia interna ia ser grande!! E é isso que acontece com Kevin, quando suas personalidades não concordam com a maneira como ele leva a vida.

É interessante vê-los como super-humanos, quando são considerados como incapazes pela maioria. Não pude deixar de lembrar dos X-Men. Não pelo Xavier estar na minha frente (ele não parecia em nada com o Charles Xavier). Mas pense bem, seres evoluídos com diferentes poderes remete a quem?
A história do filme é que não me atraiu muito. Do começo até a metade estava bem legal. só mais para o final, achei que ficou a desejar. Principalmente vindo do mesmo diretor e roteirista da obra prima que é o Sexto Sentido. Achei que fossem aproveitar melhor a garota que sofre abuso. Quem sabe até transformando-a numa vilã, sugestionando uma continuação da história. Em vez disso, termina de um jeito nada a ver. Fica até, na minha opinião, com um final meio de filme de suspense adolescente. A 24ª personalidade na verdade também não me convenceu, achei a criação dela meio sem sentido.

Enfim, acho que vale a pena assistir sim. Principalmente por causa da atuação do McAvoy. Fantástico! Quando ele vai trocando de personalidade até o seu corpo cresce, se transforma em outra pessoa diante de nossos olhos! Ele é impressionante!



Postar um comentário

CRÍTICA DE CINEMA

SÉRIES

CURIOSIDADES

ARTISTS ALLEY

Copyright © CALLANGO NERD. Designed by OddThemes