ESTRELAS ALÉM DO TEMPO | Vale ou não à pena?


Com três indicações ao Oscar! Confira nossa análise.


Título: Estrelas Além do Tempo (Hidden Figures)
Data de lançamento: 2 de fevereiro de 2017 (2h 07min)
Direção: Theodore Melfi
Elenco: Taraji P. Henson, Octavia Spencer, Janelle Monaé e Kevin Costner
Gêneros: Drama, Biografia
Nacionalidade: Estados Unidos


Trata-se de um drama gratificante de Theodore Melfi sobre três mulheres afro-americanas que contribuíram de forma significativa na corrida espacial Americana. Ancorado por três excelentes atuações de suas atrizes principais, Estrelas Além do Tempo é um filme que não vale a pena ver; exige ser visto.


A história, que é baseada em fatos reais, aborda as funcionárias da NASA, Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughan (Octavia Spencer), e Mary Jackson (Janelle Monae). Johnson é uma matemática brilhante, Vaughan supervisiona as assim chamadas “computadores” afro-americanas (as mulheres brilhantes que trabalharam com cálculos), e Jackson é uma aspirante a engenheira. Com a Rússia recentemente havia colocado Yuri Gagarin em órbita, os EUA iniciam uma batalha para recuperar o atraso, mas só com os esforços de Johnson, Vaughan e Jackson, o programa é capaz de avançar. No entanto, mesmo na vanguarda do progresso científico, estas três mulheres devem enfrentar as dificuldades da discriminação lidando com a segregação racial institucionalizada.

Uma das coisas notáveis ​​sobre o filme é como ele mostra que não há necessariamente uma "solução" para o problema do racismo institucionalizado. O resultado geralmente é que estas mulheres surpreendentes têm que trabalhar duramente e duas vezes mais para fazer as coisas que seus colegas “brancos” não conseguem. Quando Katherine tem negada a oportunidade de se tornar uma engenheira por ser negra, ela é obrigada a levar seu caso aos tribunais e apelar para o ego do juiz apenas para que ela possa assistir às aulas noturnas necessárias para obter seu diploma. A NASA decide comprar os computadores IBM para acelerar os cálculos e Dorothy percebe que ela e suas colegas computadores poderão perder seus empregos. Ela então vê a possibilidade de aprender a programar os computadores. Isso mostra a capacidade que aquelas mulheres tinham de se superar e estarem sempre um passo à frente da sociedade que tanto as discriminava.

O filme também mostra como o ódio e a discriminação não apenas prejudicam os indivíduos; mas impedem o progresso humano. Sempre que Katherine precisa de uma pausa no banheiro, ela tem que caminhar cerca de 800 metros só para chegar a ao banheiro reservado exclusivamente aos negros. Eventualmente, seu supervisor, Al Harrison (Kevin Costner), quer saber onde ela está indo várias vezes por dia, e acho que essa foi uma das melhores partes do filme, quando ela sem aguentar mais explode em um desabafo furioso sobre o que é obrigada a enfrentar todos os dias. E al decide quebrar todas as placas de proibição para negros, alegando que brancos e negros urinam da mesma cor. Estrelas Além do Tempo mantém seu foco principalmente em Katherine, Dorothy e Mary, e essa acabou sendo pra mim o grande benefício que trás o filme por causa do contraponto que faz em relação ao racismo.

Alguns podem sentir que há muitos “takes” abordando a excursão diária de Katherine ao banheiro, mas Melfi está mostrando as dificuldades que aquelas mulheres enfrentavam e nos leva a perceber quanto tempo ela está perdendo apenas para obedecer a uma lei insensata e terrível. O que está sendo mostrado é que Katherine poderia ter gasto seu tempo em seus cálculos que ajudaram a América a lançar o homem ao espaço e logo em seguida à Lua. É um tipo especial de altruísmo ter que se matar de trabalhar para ajudar um país que estava empenhado em mantê-las em um nível mais baixo. E então, podemos expandir um pouco mais para ver como, no que se refere não apenas para Katherine, mas também para Dorothy, Mary e inúmeras outras minorias, que estavam apenas prejudicando seu país disseminando um ódio e um preconceito que só poderia os enviar para trás.

Esta mensagem pode ter sido um tanto pesada, mas foi retratada com maestria com as performances das protagonistas. Taraji P. Henson está finalmente recebendo a aclamação que merece, desde Fale Comigo (2007) e a série Império (2015), e agora está excelente como Katherine Johnson. Ela interpreta a personagem que mostra uma certa timidez mas também muita tenacidade e isso mostra um efeito poderoso, e dá a ela um ótimo desempenho. Octavia Spencer oferece o mesmo nível de comprometimento que esperamos dela e nos mostra por que ela é uma vencedora do Oscar. Quanto a Janelle Monae, é uma performance inovadora da mais alta ordem. Ela interpreta Mary Jackson com muita força e confiança.

Eu imagino que alguns classificarão Estrelas Além do Tempo como um drama do tipo suave, e há momentos (como a cena de Kevin Costner derrubando a placa do banheiro segregado) onde ele pode ser pesado, mas Melfi nunca perde de vista a verdadeira razão deste filme. Ele vai te deixar zangado e também alegre. Estrelas Além do Tempo pode não ser inovador, mas é o tipo de filme que precisamos agora.



Imagens IMBD






Postar um comentário

CRÍTICA DE CINEMA

SÉRIES

CURIOSIDADES

ARTISTS ALLEY

Copyright © CALLANGO NERD. Designed by OddThemes