O SHAOLIN DO SERTÃO | Vale ou não a pena assistir?


E aí "negada", à convite do EspaçoZ tive o grande privilégio de prestigiar a pré-estreia de O Shaolin do Sertão no Cinépolis RioMar nessa terça feira (04/10). Não é nenhum segredo que Cine Holliúdy foi uma das maiores inspirações para a criação do Callango Nerd, e é claro que eu não perderia de maneira nenhuma um filme desse "só o pips". Na companhia do novo editor do site, Ronald Luis, dos parceiros Glovyson Pabollo e Thomas Halyson do Kuma Cômico e do Rafael Lima com toda a galera do Multiversos, vi esse filme "chibata". Agora vamos deixar de "leruaite" e partir para o  que interessa.


Título: O Shaolin do Sertão
Data de lançamento: 13 de outubro de 2016
Direção: Halder Gomes
Elenco: Edmilson Filho, Fábio Goulart, Bruna Hamú, Dedé Santana, Fafi Siqueira, Igor Jansen, Marcos Veras.
Gêneros: Comédia , Artes Marciais
Nacionalidade: Brasil
Distribuidor: PARIS FILMES
Ano de produção: 2016

A história de ‘O Shaolin do Sertão’ se passa nos anos 80, no interior do Ceará. Nessa época lutadores de vale-tudo, passando por dificuldades devido à falta de lutas profissionais, no intuito de manter a paixão pela luta, aceitavam o desafio de qualquer um que quisesse participar das competições.

Certo dia, um grande lutador chamado Tony ‘Tora Pleura’ (Fábio Goulart), conhecido por trucidar diversos oponentes de uma vez só, anunciou que faria um tour pelo interior do Ceará, passando por Quixadá e foi nesse momento que Aluísio Li (Edmilson Filho) viu sua grande chance de "se amostrar". Mas Aluísio Li não é um "cabra chibateiro", como foi apresentado nos trailers, e isso foi uma surpresa boa, na verdade ele é só um "doidin réi" que apanha de todo mundo. Ele é um aficionado por artes marciais e sonha em ser um mestre Shaolin. Grande parte desses sonhos ele tem acordado mesmo, onde se imagina "metendo a pêia" em vários inimigos para salvar sua grande amada, Anésia Shirley (Bruna Hamú), filha do Seu Zé (Dedé Santana), dono da padaria onde ele trabalha como padeiro.

 Aluísio Li conta com um fiel escudeiro, um menino de 11 anos conhecido como Piolho (Igor Jansen). Piolho "se ligou" na hora que Aluisio "só tinha arranque" e que, para enfrentar Tony ‘Tora Pleura’, ele precisaria ser treinado por alguém. Como todo filme de artes marciais tem que existir um mestre, eis que surge o "Senhor Miyagi" dessa história, um "Chinês" que mora lá no meio das "brenha" interpretado pelo humorista Falcão.  Diferente de Cine Holliúdy, O Shaolin do Sertão foi feito com uma grande produção, uma excelente fotografia e ótimos efeitos visuais. A fotografia é incrível, mostrando o lindo visual do sertão em tomadas abertas com a caatinga se misturando às cores da roupa do protagonista.

   O humor escrachado e carregado com nosso mais "lindro" e maravilhoso idioma, o "cearensês", é o grande destaque do filme. Bem mais do que em Cine Holliúdy, nesse filme o "cearensês" foi melhor abordado com uma narrativa bem natural, com piadas e frases de efeito do dia-a-dia de qualquer cearense. Outro detalhe é que não existem as legendas apresentadas em Cine Holliúdy justamente por não haver necessidade, já que os diálogos são naturais e até mesmo quem não conhece algumas palavras, vai compreender perfeitamente pelo contexto.

 O elenco está cheio de nomes conhecidos do nosso Ceará como Lailtinho Brega, Karla Karenina mais conhecida como Meirinha, da Escolinha do Professor Raimundo, Haroldo Guimarães, já conhecido de Cine Holliúdy e que interpreta um personagem hilário desde a primeira cena, até mesmo o Diego Jovino do Suricate Seboso estava lá ("Eu ti vi meu fi!").

 Me orgulha demais ver atores como Dedé Santana e Marcos Veras falando nosso "idioma" mas, de todos eles, foi Fafi Siqueira que "botou pra lascar”! Fafi (Dona Zefa, mãe de Aluísio Li) incorporou de uma forma impressionante o "cearensês". É sério, parece até que a mulher nasceu e se criou aqui! E a grande surpresa do filme foi Igor Jansen, em seu primeiro papel no cinema. O menino simplesmente rouba a cena em todos os momentos.

 As coreografias de luta são excelentes que contaram com todo talento de Edmilson Filho que é tricampeão brasileiro de Taekwondo, Fábio Goulart e Eduardo Cintra que são medalhistas pan-americanos na modalidade. "Os cabra são arreganhão mermo, viu!"

 O final do filme apresentou uma pequena perda de ritmo, mas, mesmo nesse momento, existem cenas muito engraçadas que fizeram muita gente não reparar. Só eu mesmo que sou "cricrí".

VALE OU NÃO A PENA ASSISTIR?

 VALE SIIIIIIIIIIIMMMMMMMM!!!

 O diretor Halder Gomes se garantiu! Pense num "dirmantelo" foi assistir um filme onde a "negada dava umas gaitada maior do mundo"! Sem falar na clássica vaia cearense (IÊI!).

O Shaolin do Sertão não é um filme para você ficar filosofando sobre a vida, mas ele cumpre muito bem a sua proposta que é divertir e fazer o espectador morrer de rir, e nesse quesito eu posso dizer sem sombra de dúvidas que ele é o melhor do ano!
 Ah, só pra não perder o costume: IÊÊÊÊI!



COMPARTILHE

6 comentários :

  1. Filme maravilhoso, mas pra quem não é cearense, fica um pouco difícil de entender!
    Ainda bem que eu sou de Quixeramobim! Iêeeeei! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rebecca, ou vc é tonta ou vc bebeu muita pinga, dizer que um filme desse é bom? vc precisa sair do MATO

      Excluir
    2. Rebeka com o perdão da palavra, mas gosto é igual a boga, da um tem o seu rsrsrsrsrs

      Excluir
  2. Achei que muitos estragaram o filme, tais quais Santana e Marcos verá, péssimos. Deveriam ter explorado o elenco de cine holliude, que foi digno de aplausos. Colocaram pseudo famosos e faltou gente boa. Petencial que fora desperdiçado. Pena...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na minha opinião eles se saíram bem, mas é claro que eu também gostaria de ter visto mais talentos da nossa terra.

      Excluir

CRÍTICA DE CINEMA

SÉRIES

CURIOSIDADES

ARTISTS ALLEY

Copyright © CALLANGO NERD. Designed by OddThemes