CRÍTICA | A Lenda de Tarzan


Aí negada, demorou mas saiu. Fui assistir esse filme especificamente motivado pela curiosidade, e não me arrependi. Agora sem "leruaite" vamos partir para o que interessa!


Título original: The Legend of Tarzan
Data de lançamento: 21 de julho de 2016 (1h 50min)
Direção: David Yates
Elenco: Alexander Skarsgård, Margot Robbie, Christoph Waltz
Gêneros: Aventura, Ação
Não recomendado para menores de 12 anos
Nacionalidade: Eua
Distribuidor: WARNER BROS.
Ano de produção: 2016


SINOPSE: Releitura da clássica lenda de Tarzan, na qual um pequeno garoto órfão é criado na selva, e mais tarde tenta se adaptar à vida entre os humanos. Na década de 30, Tarzan, aclimatado à vida em Londres em conjunto com sua esposa Jane, é chamado para retornar à selva onde passou a maior parte da sua vida onde servirá como um emissário do Parlamento Britânico.

Diferente do que eu pensava, esse filme não acompanha especificamente a mesma história já apresentada diversas vezes no cinema e em animações, e sim uma nova história e um novo Tarzan que agora é uma lenda entre os homens. Tarzan já não é mais aquele homem que vivia na selva, mas um homem aparentemente civilizado, mas com as marcas da sua história em seu corpo, como as mãos de estrutura óssea alterada, curvadas e calejadas e sua postura com a cabeça um pouco curvada. Isso tudo foi muito bem interpretado por Alexander Skarsgård que exibiu uma ótima linguagem corporal animalesca.

O filme realmente nunca prometeu algo que não fosse capaz de cumprir, mesmo assim fui assistir com uma pulga atrás da orelha. Para os fãs do clássico personagem, encontrarão todas as cenas que realmente se espera ver e com maestria, como os balanços entre as árvores da floresta, o potente grito vindo da selva, a paixão por Jane, um vilão perverso que despreza a natureza; momentos de perigo e redenção, discursos sobre o humanismo e sobre a ecologia.

Mesmo com uma boa desenvoltura em sua caracterização como Tarzan, Alexander Skarsgård acaba fazendo um personagem facilmente interpretado por qualquer ator com o seu porte físico. Não sei se pelo personagem em si ou pela interpretação, mas a sensação que tive é que não era preciso tanto talento para ser o protagonista desse filme. O resultado disso tudo, é que Alexander Skarsgård não é tão cativante como se esperava que ele fosse.

Outro detalhe sobre o Tarzan que sempre me incomodou era o fato de um homem feito, criado na selva como um animal, sempre aparecer com barba feita. COMO?! Nesse filme é diferente, quando Tarzan aparece sem barba, vivendo na selva, ele é bem jovem e não tem barba ainda. Gostei dessa preocupação que eles tiveram.

Quanto aos outros personagens, eles até são previsíveis como Christoph Waltz que faz pela enésima vez o vilão perverso e carismático, Samuel L. Jackson funciona bem como alívio cômico e Margot Robbie (Ah Margot), sem palavras sobre essa mulher.

Agora sobre Samuel L. Jackson, como esse cara consegue estar em todos os filmes? Sério, ou ele tem o Vira Tempo da Hermione de Harry Potter ou esse cara sabe fazer o Kageboushi do Naruto.

Os efeitos são perfeitos muito bons e trazem uma realidade e uma beleza magnifica em alguns momento, já em outros não sei se por falta de dinheiro ou competência, em alguns momentos como a cena do trem e a corrida nos cipós, parece meio artificial. O primeiro filme que me veio na mente com efeitos perfeitos em cenas como essas foi Planeta dos Macacos - O Confronto que fazem muito bom a integração entre a natureza digital e os personagens humanos, algo que em Tarzan fica meio falho.

Mesmo sendo um filme novo, com uma história nova, o filme continua tendo praticamente o mesmo enredo: Um Lorde Britânico que foi criado por gorilas, com sua donzela em perigo nas mãos de um tirano que odeia a natureza, ele lidera o povo africano e os animais na busca por seu amor e pela paz.

VEREDITO

A Lenda de Tarzan não é um filme espetacular, mas também não é um filme ruim. O filme é muito divertido de se assistir, tem ótimos diálogos e cenas de ação, uma ótima fotografia, uma ótima trilha sonora, só não é uma grande inovação e poderia ter um protagonista melhor. Sendo assim o filme vale a pena ser assistido sim, mas no cinema não, assista em casa mesmo em sua TV de "trocentas" polegadas. XD

NOTA: 8/10







COMPARTILHE

Postar um comentário

CRÍTICA DE CINEMA

SÉRIES

CURIOSIDADES

ARTISTS ALLEY

Copyright © CALLANGO NERD. Designed by OddThemes